Funcionários da Petrobras terão que pagar R$ 12,8 bilhões para cobrir rombo da Petros em 18 anos

image

        A estatal
brasileira Petrobras deverá desembolsar R$ 12,8 bilhões ao decorrer de 18 anos
para equacionar o déficit do Petros, que é o fundo de pensão da empresa, de
acordo com a mesma, no primeiro ano o montante previsto para ser pago a empresa
será de R$ 1,4 bilhão, e nesse acordo ainda é colocado o pagamento de R$ 900
milhões pela BR Distribuidora, subsidiária da estatal que está no meio de um
processo de oferta de ações na bolsa de valores.

        Os fundos de
pensão 
são entidades que administram a aposentadoria
complementar dos trabalhadores.  A Petros é o segundo maior fundo de pensão da América
Latina, originada em julho de 1970, tendo como seus dois maiores planos, o
Plano Petros do Sistema Petrobras e o Plano Petros-2, atendem a aproximadamente
150 mil pessoas, sendo cerca de 86 mil ativos e 64 mil aposentados e pensionistas. Além da
Petrobras, os aposentados e funcionários da empresa também terão que pagar uma
taxa extra para cobrir o rombo do fundo de pensão. O início da implementação
desse projeto, aprovado pelo Conselho da Fundação Petrobras de Seguridade
Social (Petros), está previsto para dezembro de 2017. Os participantes ativos terão de pagar parcelas extras de R$ 236 a R$ 3,6
mil mensais como parte do plano para equacionar o rombo do fundo de pensão da
Petrobras e os aposentados parcelas que iniciam com R$ 336, como mostra a
tabela abaixo.

image

        Segundo a
Petrobras, esse déficit já foi contemplado nas demonstrações contábeis e
financeiras da empresa, não tendo nenhum impacto no resultado do ano de 2017. De
acordo com o Petros, o déficit teve como causas ajustes estruturais, como a
melhoria da expectativa de vida dos participantes e atualização do perfil das
famílias, além de impactos da estrutura econômica do país sobre seus
investimentos, que reverberaram na sua rentabilidade abaixo da meta empresarial.
Walter Mendes, presidente
da fundação de seguridade social da Petrobras, a Petros, iniciou
nesta quarta-feira, 13, uma agenda para explicar como surgiu o
déficit  nas contas do fundo e qual será o plano para cobrir esse
rombo.

        Em vídeo divulgado no site da Petros,
Mendes afirma que possíveis desvios de recursos em maus investimentos são
“casos graves”, mas “não são as únicas e nem as principais
causas do déficit do plano”. Veja o vídeo abaixo:

FONTES:

[1] Matéria do G1 sobre rombo da
Petros, pode ser obtida em, https://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/petrobras-pagara-r-128-bilhoes-para-cobrir-rombo-do-petros-em-18-anos.ghtml

[2] Beneficiários da Petros terão que
contribuir para saldar o déficit, pode ser obtido em, https://g1.globo.com/economia/noticia/beneficiarios-do-petros-terao-que-contribuir-com-ate-r-36-mil-mensais-para-cobrir-rombo.ghtml

[3] Presidente da Petros explica
déficit, pode ser obtido em, http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,presidente-da-petros-divulga-video-para-explicar-desconto-bilionario-para-cobrir-rombo,70001993316

[4] Video do Presidente da Petros,
pode ser obtido em, https://www.youtube.com/watch?v=Bve7IfZYtXU&feature=youtu.be

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.