Brasil rejeita cortes de produção de petróleo proposto pela Arábia Saudita

O Brasil rejeitou um acordo
informal do governo da Arábia Saudita para participar dos esforços da Organização
dos Países Exportadores de Petróleo para cortar a produção e reduzir o excesso
de oferta global de petróleo, que tem pressionado os preços internacionais e
prejudicado os grandes produtores da commodity.

O secretário de petróleo e gás do
ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, afirmou à Reuters que o país tem
sido “sondado” periodicamente para tratar do tema e que, na semana passada, foi
procurado por um assessor do ministro de energia da Arábia Saudita, Khalid
Al-Falih.

Porém, Félix destacou que a
legislação e o posicionamento de mercado do Brasil impedem uma participação do
país na Opep, destacando que o país está em busca de aumentar a produção para
atrair mais investimentos e não em busca de uma diminuição da produção.

O comunicado dos Sauditas ocorreu
dias após petroleiras gigantes, como a Shell, terem arrematado áreas em uma
abertura histórica para operadores estrangeiros do famoso pré-sal brasileiro,
parte da tentativa do governo para aumentar agressivamente a produção nos
próximos anos.

O cenário brasileiro está indo
bem, principalmente a produção do pré-sal, que em setembro totalizou
aproximadamente 1,677 milhão de barris de óleo equivalente por dia, um aumento
de 6,6% em relação ao mês anterior, como mostra o gráfico abaixo. A produção,
oriunda de 82 poços, foi de 1,351 milhão de barris de petróleo por dia e 52 milhões
de metros cúbicos de gás natural por dia e correspondeu a 49,8% do total
produzido no Brasil.

image

A produção de petróleo no Brasil
em setembro totalizou 2,653 milhões de barris por dia, um aumento de 3% na
comparação com o mês anterior (agosto), como mostra o gráfico da ANP abaixo, e
uma redução de 0,7% em relação ao mesmo mês em 2016. Já a produção de gás
natural totalizou 114 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d), um aumento de
1,9% em relação ao mês anterior e de 3,2% em relação a setembro de 2016. A
produção total de petróleo e gás natural no País foi de aproximadamente 3,370
milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

image

É importante relembrar do acordo
atual da Opep, encabeçada pela própria Arábia Saudita, que concordou em restringir
a produção em 1,8 milhão de barris por dia, juntamente com outros países,
incluindo a Rússia, até março de 2018. Uma reunião da Opep está marcada para o
fim deste mês e há expectativa para um alongamento desse acordo.

FONTE:

[1] Notícia sobre rejeição do
Brasil a proposta da Arábia Saudita, pode ser encontrada em, http://www.tnpetroleo.com.br/noticia/brasil-rejeita-propostas-da-arabia-saudita-para-cortes-de-producao-de-petroleo/

[2] Notícia sobre produção do
Pré-sal em Setembro, pode ser encontrada em, http://www.tnpetroleo.com.br/noticia/pre-sal-produz-quase-50-dos-2653-milhoes-bpd-do-brasil-em-setembro/

[3] Dados e Gráficos do Boletim
Anp, pode ser encontrada em, http://www.anp.gov.br/wwwanp/images/publicacoes/boletins-anp/Boletim_Mensal-Producao_Petroleo_Gas_Natural/Boletim-Producao_setembro-2017.pdf

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.