Os diferentes tipos de poços de petróleo


Poço de petróleo é a denominação dada a qualquer
perfuração utilizada para produzir petróleo e gás natural, porém, pode haver os
que produzam apenas um ou outro. Outra forma de classificar é em poços onshore, quando perfurados em terra, e
offshore, quando em mar.

O poço que produziu sob a primeira torre de petróleo
na Pensilvânia, em 1859, atingiu 23 metros de profundidade, enquanto o primeiro
poço offshore foi perfurado em 1896
na costa da Califórnia. Primordialmente, nos tempos modernos, foram perfurados
percussivamente e pouco depois a perfuração rotativa foi desenvolvida,
permitindo profundidades maiores em menor tempo.

Os poços de petróleo podem ser classificados quanto à
sua finalidade, à sua profundidade e quanto ao seu percurso.

Finalidade

Dependendo de sua finalidade, é possível dividir os
poços de petróleo em três categorias, conforme descrito abaixo.

·      
Exploração

Para esta finalidade, os poços visam a coleta de dados
e avaliação das reservas tanto para descobrir novos campos quanto determinar a
extensão e viabilidade deles.

Pioneiros: São os primeiros poços perfurados quando se
busca petróleo e objetivam descobrir jazidas baseados em indicadores obtidos
por métodos geológicos e geofísicos.

Estratigráficos: Visam obter dados sobre a disposição
e sequência das camadas de rochas de subsuperfície. Entretanto, pode se
converter em poço produtor caso a existência de óleo seja confirmada.

De extensão: São perfurados fora dos limites provados
de uma jazida para ampliá-la ou delimitá-la.

Pioneiro adjacente: Este tipo de poço é perfurado para
descobrir jazidas adjacentes após a delimitação preliminar de um campo.

Poços para jazida mais rasa ou mais profunda: São
perfurados dentro dos limites de um campo para descobrir jazidas mais rasas ou
mais profundas no campo.

·      
Produção

Depois de todas as pesquisas e testes exploratórios
nos poços anteriormente citados, e constatada a viabilidade econômica da
descoberta, os seguintes tipos de poços são desenvolvidos.

De produção ou desenvolvimento: São perfurados para
drenar o reservatório.

De injeção: De acordo com o mecanismo de produção do
reservatório e com o projeto de injeção adotado, esses poços são perfurados com
o intuito de injetar fluidos na formação produtora e aumentar o fator de
recuperação de hidrocarbonetos. Além das características físicas do meio poroso
e dos fluidos, a disposição deles leva em consideração o aspecto econômico e a
máxima produção de óleo.

·      
Especiais

Qualquer outro tipo de poço recebe essa denominação.
De forma geral, não possuem o objetivo exploratório ou de produzir petróleo. Um
exemplo é o poço para produção de água.

Profundidade

Quanto à profundidade a ser atingida durante a
perfuração, os poços de petróleo podem ser rasos, médios ou profundos. Levando em
consideração a lâmina d’água, podem ser de águas rasas, profundas ou
ultraprofundas. A tabela abaixo resume essas informações.

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, 34% dos
poços marítimos perfurados no Brasil, que finalizaram a perfuração até junho de
2013, apresentam profundidade superior a 5.000 metros e 63 % superior a 4.000
metros, ou seja, grande parte dos poços marítimos brasileiros são profundos.
Tendo ainda a referência anterior, 73% desses poços apresentam lâmina d’água
superior a 300 metros, sendo considerados de águas profundas. Para se ter
ideia, o recorde de profundidade em água de um poço perfurado na costa
brasileira era de 2.998 metros há três anos, segundo a Petrobras. O mesmo
localiza-se na Bacia de Sergipe-Alagoas.

Desta forma, a descoberta de reservas de óleo e gás
sobretudo em ambiente marítimo faz com que as empresas operadoras busquem
desenvolvimento tecnológico para lidar com os desafios que a profundidade lhes
impõe, bem como outros associados a ela, tais como controle de areia,
resistência à corrosão e erosão da coluna de produção.

Percurso

           Quanto ao percurso, um poço pode ser vertical,
direcional, horizontal ou multilateral, como mostra a figura abaixo. O percurso
é controlado por instrumentos que registram a direção e a inclinação do poço,
possibilitando ao engenheiro de petróleo condições para interferir na sua
trajetória e tomar as providências para executá-lo conforme planejado.

Na perfuração vertical, a
sonda e o alvo estão na mesma reta vertical, embora não existam poços
rigorosamente verticais. Sua geometria é a preferida por simplificar o processo
de completação e avaliação do reservatório, porém, possui algumas limitações,
como área de drenagem reduzida (especialmente em formações de baixa permeabilidade)
e exigência de um grande número de poços para desenvolver um campo.    

Na perfuração direcional, o
objetivo é direcionar o poço ao longo de uma trajetória em direção a um alvo
pré-determinado, pois não se encontra na mesma direção da sonda, sendo necessária
a utilização de técnicas e equipamentos específicos não usados na perfuração de
poços verticais. Na figura abaixo, a perfuração direcional foi utilizada para
produzir regiões abaixo de um lago através de unidades de produção situadas em
terra.

Além da finalidade acima
citada, são úteis para controlar blowout
através da perfuração de poços de alívio, desviar a trajetória de acidentes
geológicos como domos salinos e falhas ou mesmo desviar poços que tiveram o
trecho final perdido por problemas operacionais, como, por exemplo, pescaria ou
prisão da coluna de perfuração.

Já na horizontal, a
perfuração proporciona aumento da produtividade e da recuperação final de
hidrocarbonetos ao possuir um trecho reto perfurado horizontalmente dentro da
formação produtora que aumenta sua área de drenagem.

Os poços ramificados a
partir de uma mesma sonda na superfície são denominados multilaterais.

Lucas Goulart

Diretoria de Projetos Portal do Petroleiro

Graduando em Engenharia de Petróleo


REFERÊNCIAS

Tipos de poços de petróleo,
disponível em:

<http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/conheca-os-diferentes-tipos-de-pocos-de-petroleo-e-gas-natural.htm>

<https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2293912/mod_resource/content/1/Aula%2020.pdf>

Dados sobre a profundidade
dos poços marítimos perfurados no Brasil, disponíveis em:

<http://www2.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/1121449_2014_cap_1.pdf>

<http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-04/petrobras-perfura-poco-mais-profundo-da-costa-brasileira-mais-de-6-mil>

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.