ENERGIAS

Como vimos anteriormente, as fontes renováveis vem tomando cada vez mais o seu espaço. Hoje em dia, elas fornecem aproximadamente 8% da energia mundial, que aumenta para 22% se incluirmos todos os usos da biomassa. Contudo, em muitas partes do mundo essas porcentagens ainda estão aumentando de maneira significativa.

A energia eólica é o recurso energético cuja utilização aumenta mais rapidamente no mundo, de 2000 a 2008 ela apresentou um impressionante crescimento de 55% na Europa e 37% nos Estados Unidos. Em seguida, vem a energia fotovoltaica com 35% de crescimento por ano no mundo e por sua vez, a hidrelétrica fornece 16% da energia consumida no planeta atualmente.

Figura – Imagem meramente ilustrativa

Da mesma forma que anteriormente demos uma profunda em hidrelétricas, agora aprofundaremos sobre a energia solar. Diariamente a Terra recebe milhares de vezes mais energia do sol do que é consumido sobre todas as outras formas. No entanto, notamos que as energias renováveis tem sido relativamente subutilizadas por causa das incertezas técnicas e econômicas, documentação inadequada, falta de avaliação dos diversos projetos Solares que têm sido desenvolvidos globalmente, falta de estratégias governamentais coerentes, além das dificuldades com armazenamento dessa energia, que é complicada pelo fato de que esses recursos são difusos e depende do tempo e do clima.

A energia da radiacao solar pode ser utilizada para o aquecimento de edificações de água, para consumo Residencial e para produção de eletricidade por meio de células Solares e geradores de calor.

Sistemas térmicos para aquecimento de água

Uso da energia solar para aquecimento pode remontar desde a antiguidade. Arquimedes comprovadamente utilizou espelhos para direcionar os raios solares e atacar uma Frota hostil em 212 a.C. Os equipamentos Solares de aquecimento de água em geral são passivos, pelo qual a luz solar incide sobre um painel no topo de edifícios por onde circula a água, que é estocada e distribuída. Os coletores são painéis cobertos de vidro por onde passam tubos metálicos geralmente de cobre mas existem também coletores de plastico, comumente utilizados para aquecer piscinas.

Figura – Aquecimento solar de água

Termelétrica Solares

Nas tecnologias termelétricas Solares a luz solar é focalizado em um coletor receptor, onde aquece um fluido algumas centenas de graus centígrados produzindo vapor para geração de eletricidade. Plantas de torre central utiliza um arranjo de espelhos planos móveis (heliostatos) para concentrar os raios solares num alvo, a torre coletora. A energia é concentrada em sódio líquido e utilizada para aquecer vapor para mover turbinas, até durante a noite.

Figura – Termelétrica solar

Painéis fotovoltaicos

Células fotovoltaicas foram descobertos em 1954. Elas convertem energia do sol diretamente em eletricidade, os fótons absorvidos deslocam elétrons livres do material semicondutor. Quando os elétrons saem de suas posições, o desequilíbrio de cargas na frente e atrás da célula cria uma diferença de potencial, como os terminais de uma bateria. Conectando as extremidade a um circuito, a eletricidade flui. Um módulo fotovoltaico é composto por painéis de células, cada uma possui de 1 a 10 cm de lado e produz de 1 a 2 W. A corrente gerada é continua, ideal para pequenas aplicações, mas que precisa ser convertida em alternada para equipamentos maiores.

Figura – Painel Fotovoltáico

Os recursos energéticos renováveis proporcionam muitas vantagens para um mundo carente de energia. Eles podem ser usados de várias maneiras, gerando problemas ambientais mínimos e podem ser controlados com tecnologias apropriadas. Esses recursos oferecem esperança, particularmente para os países em desenvolvimento, cujas taxas de desenvolvimento econômico são seriamente comprometidas pelos altos custos de energia, além do potencial de geração de tais recursos ser imenso. Quer saber mais sobre esses recursos? Continue acompanhando nossas publicaçoes!

Sophia Paiva
Diretoria de Projetos Portal do Petroleiro
Graduanda em Engenharia de Petróleo

Referências:
HINRICHS, Roger A.; KLEINBACH, Merlin; DOS REIS, Lineu Belico. Energia e Meio
Ambiente. 5. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2015. 764 p.
GOLDEMBERG, José; LUCON, Oswaldo. Energia, Meio Ambiente e Desenvolvimento. 3.
ed. São Paulo: Edusp, 2008. 396 p.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.