O gás russo se tornou a commodity mais divisiva da Europa

                            IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA


O gasoduto Nord Stream 2
está em planejamento desde 2015 e deve ser concluído no final de 2019. Seus
defensores argumentam que o projeto faz perfeito sentido comercial: o gasoduto
conectará o maior exportador mundial de gás natural à maior economia da Europa,
duplicando a capacidade da ligação trans-Báltica existente, a Nord Stream 1,
que está operacional desde 2011. Juntos, os dois oleodutos poderão transportar
110 bilhões de metros cúbicos por ano de gás natural, o suficiente para atender
a quase um quarto da  demanda total a UE. 

Os críticos consideram o oleoduto, e o papel da Alemanha nele, como um ato de
traição e uma loucura geopolítica de primeira ordem. Países como a Polônia e a
Ucrânia denunciaram-no como uma flagrante tentativa de marginalizar seus
próprios gasodutos e um movimento imprudente que os deixará e o restante da
Europa à mercê de Moscou. A Comissão Européia é outro adversário do Nord
Stream, argumentando que o projeto mina sua pressão por maior independência
energética e suprimentos mais diversificados. 

A UE necessita
de energia importada de países terceiros. Em 2016, o principal produto
energético importado foram os produtos petrolíferos (incluindo o petróleo, que é o principal
componente), representando quase dois terços das importações de energia para a
UE, seguidos pelo gás (24%) e combustíveis sólidos (9%).

Em 2016,
quase dois terços das importações de petróleo extra da UE vieram da Rússia
(32%), Noruega (12%), Nigéria e Arábia Saudita (ambos 8%) e Cazaquistão (7%). Uma
análise semelhante mostra que mais de três quartos das importações de gás
natural da UE provieram da Rússia (40%), Noruega (25%) e Argélia (12%),
enquanto quase três quartos das importações de combustíveis sólidos
(principalmente carvão) Rússia (30%), Colômbia (23%) e Austrália (15%).

De acordo
com Eurostats, que fez um estudo mostrando a taxa de dependência
energética dos países, onde apresenta até que
ponto uma economia depende das importações para atender suas necessidades
energéticas. Essa taxa é medida pela parte das importações líquidas
(importações – exportações) no consumo interno bruto de energia (ou seja, a
soma da energia produzida e das importações líquidas).

O resultado
apresentado foi que a UE, em 2016, a taxa de dependência foi de 54%, o que
significa que mais de metade das necessidades de energia da UE foram
satisfeitas pelas importações líquidas. Na Alemanha essa taxa já está acima de
60%, como pode ser visto no gráfico abaixo.

O adversário mais formidável
do Nord Stream 2, fica em Washington. O presidente Donald Trump deixou claro
várias vezes que deseja interromper o projeto de € 9,5 bilhões – e que está
pronto para impor sanções duras para atingir esse objetivo.

 Na semana passada,
Trump questionou o novo oleoduto na cúpula da Otan em Bruxelas, alertando que a
Alemanha havia se tornado

 " cativa da Rússia , porque está obtendo grande
parte de sua energia da Rússia".

Por enquanto, o projeto conta com o apoio oficial do governo alemão (assim como
o apoio incondicional do Kremlin). Mas o coro de críticos em Berlim, inclusive
dentro do governo, está ficando cada vez mais alto.

Diretoria de Projetos do Portal do Petroleiro
Graduando em Engenharia de Petróleo

FONTE:

[1] Matéria sobre Nord Stream 2, pode ser encontrada em, https://www.ft.com/content/e9a49e8c-852c-11e8-a29d-73e3d454535d

[2] Dados sobre União Européia, pode ser encontrada em, http://ec.europa.eu/eurostat/statistics-explained/index.php/Natural_gas_consumption_statistics

[3] Dados sobre União Européia, pode ser encontrada em,  http://ec.europa.eu/eurostat/cache/infographs/energy/bloc-2c.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.