Migração do petróleo

Sabemos que para ocorrer a formação do petróleo é necessário
que diversos fatores entrem em ação. Após sua formação em uma rocha geradora o petróleo
deve fazer uma migração até a rocha em que ficara reservada. Mas como ocorre
essa migração? quais fatores agem para que isso ocorra? A migração pode ser divida
em dois tipos e são deles que iremos falar um pouco a respeito.

Para começarmos a falar a respeito, é importante saber que para
que todo esse processo ocorra, desde sua formação até sua migração, diversas condições
físicas devem ser cumpridas, tais como, pressão, temperatura e profundidade adequadas,
de tal forma que o petróleo seja formado e que após isso também seja
transportado.

O primeiro tipo de migração realizada pelo petróleo é chamada
de migração primaria. Esse tipo ocorre após a expulsão do petróleo da rocha
geradora. A migração do petróleo é controlada pelo aumento da pressão na rocha
geradora que ocorre devido à progressiva compactação e à expansão volumétrica
ocasionada pela formação do petróleo.  Deste
modo, ocorre uma variação de pressão entre a rocha geradora e as rochas localizadas
ao seu redor.

Durante esse processo ocorrem microfraturas e, sendo assim,
uma pequena parte dos hidrocarbonetos é transportado. Após sucessivas vezes de ocorrência
do processo, formando um ciclo, quantidades significativas de petróleo são
expulsas das rochas geradoras.

Quando ocorre o deslocamento do petróleo da rocha geradora
até uma trapa, damos o nome de migração secundaria. Esse tipo de migração
ocorre através de um fluxo em fase continua impulsionado pelo grau variação no
potencial do fluido. O potencial pode ser subdividido em três componentes: O desequilíbrio
da pressão causado pela compactação; a força vertical que é resultada da
diferença de densidade entre o petróleo e a água de formação; a pressão capilar
que é resultado da tensão interfacial entre as fases petróleo, água e as
rochas. Dependendo da profundidade onde se localiza a rocha ou o tipo de rocha
em que o petróleo foi gerado, o tipo de potencial que vai atuar vai se
diferenciar.

Podemos, desta forma, concluir que a migração só ocorre devido
aos diversos processos ocasionados pelas condições físicas que atuam sobre a
rocha geradora e que, como diversos processos geológicos, dependem muito do
tempo para que ocorram.

Luan Victor França
Diretoria de projetos do portal do petroleiro
Graduando em engenharia de petróleo 

Referência:

https://albertowj.files.wordpress.com/2010/03/geologia_do_petroleo.pdf

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.