Sempre haverá um perdedor com as mudanças do petróleo

                               IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA


Na última década, os preços do óleo negro causaram problemas se aumentaram ou diminuíram, não existindo um nível que não represente uma reclamação e problemas tanto para os consumidores ou para alguns produtores. A Venezuela, por exemplo, tem sido uma vítima dos baixos preços de 2015 e 2016, como mostra o gráfico abaixo, apesar de não ser o principal causador da crise, foi um grande agravante. Os inícios das recessões com o fenômeno de 2008 em muitos países foram acompanhados por preços extremamente altos que se aproximaram de US$ 150 o barril em junho de 2008. 

                            Gráfico 1: Preço do Brent oil Histórico

 O impasse entre o presidente dos EUA, Donald Trump e Arábia Saudita, pela escalada dos preços começou em abril, quando o ministro da Energia saudita, Khalid Al Falih, disse que o mundo poderia lidar com petróleo de US$ 75 por barril e Trump disse que o preço era “muito alto”. Esse conflito de interesses se intensificou devido ao suposto entendimento geopolítico dos dois governos sobre o Irã. 

As sanções americanas às vendas de petróleo do Irã entrarão em vigor em 4 de novembro e, se esse movimento não prejudicar outras economias, a produção em outros lugares deve aumentar. Inicialmente, os sauditas pareciam dispostos a aceitar, chegando a um acordo em junho com a Rússia para produzir mais 1 milhão de barris por dia. Mas no mês passado, o presidente Trump declarou novamente que a Opep estava “ roubando o resto do mundo”.

A dificuldade em fazer com que as sanções ao Irã funcionem com danos colaterais mínimos é que a oferta de petróleo não depende apenas da vontade política da Opep. Além das exportações iranianas que faltam, a infraestrutura da Venezuela está em crise, a produção da Líbia caiu de maio a julho em meio a turbulências políticas e a oferta vem caindo há mais de uma década no México, onde a indústria de energia precisa desesperadamente de reformas.

Esse toma lá, da cá do mercado, torna ele um pouco instável, pois ninguém quer sair perdendo, só teremos uma visão mais clara do que irá acontecer  partir do inicio das sanções americanas ao irã, até lá a novela continua.

João V.
Diretoria de Projetos do Portal do Petroleiro
Graduando em engenharia de Petróleo

FONTE:
[1] Matéria sobre o conflito o mercado de petróleo, 
https://www.ft.com/content/7dc634ee-cad4-11e8-8d0b-a6539b949662
[2] Preço histórico do brent oil, https://www.macrotrends.net/2480/brent-crude-oil-prices-10-year-daily-chart

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.