Cimentação e compactação

Sabemos que a formação das rochas sedimentares exige que diversos fatores e processos estejam alinhados e atuem de forma correta, alterando os sedimentos a partir de fenômenos físicos e químicos. Entre os processos que atuam na rocha alguns se destacam como, por exemplo, a cimentação e a compactação. Quando analisamos superficialmente podemos pensar: quais são as funções desses processos? Qual a importância deles na formação das rochas sedimentares? Vamos observar então que tais processos são essenciais para que a rocha seja gerada.
Os processos de cimentação e compactação fazem parte da diagênese, que é o conjunto de processos físicos e químicos que atuam na formação das rochas sedimentares. Cada um desses processos tem a sua função e a sua importância durante a diagênese, atuando de formas diferentes, porém possuindo alguns resultados semelhantes, como por exemplo, sendo responsáveis pela diminuição da porosidade da rocha.
A cimentação é um processo que esta associado a precipitação química das substâncias, que ocupam os poros dos sedimentos. Algumas causas são determinantes para que ocorra a cimentação, entre elas estão a precipitação inorgânica dos íons saturados presentes em soluções intersticiais, a precipitação orgânica dos íons através de atividades biológicas de alguns organismos vegetais e animais, e a reprecipitação inorgânica do cimento dissolvido pela pressão do soterramento.
O processo de cimentação pode ocorrer tanto após a deposição dos sedimentos, onde possivelmente existe pouquíssimo soterramento, como também muito tempo após a deposição, onde o soterramento já ocorre em uma área mais profunda. Também é importante salientar que  a composição química e mineralógica dos cimentos, assim como todo o processo de cimentação, também depende de alguns fatores. Neste caso, podemos dar como exemplo destes fatores a temperatura, pressão, composição química das soluções intersticiais, condições físico-químicas do pH, além de outros fatores que também contém importância.

A compactação é o processo que age na condução da diminuição do volume e porosidade em função do esforço compressivo que é exercido pelos sedimentos que estão localizados acima na bacia. Este processo começa logo apos a deposição e pode ocorrer durante toda a diagênese.
Um fator importante relacionado a compactação tem a ver com as espessuras no começo do processo e no momento presente da analise. Como assim? Bem, a razão entre essas espessuras varia muito de acordo com o sedimento ali localizado. Para a lama, por exemplo, este processo é muito mais forte do que em areias ou calcários, fazendo com que os sedimentos lamosos fiquem mais compactados.  
A importância destes processos vai muito além apenas da formação das rochas sedimentares. Por atuarem na porosidade das rochas eles tem uma certa relevância econômica, Pois de certa forma, dependendo do quanto atuaram na porosidade, será possível saber se uma rocha é um bom reservatório ou não.

Luan Victor frança
Diretoria de projetor do portal do petroleiro
Graduando em engenharia de petróleo

Referência:

Suguio, K. Geologia sedimentar. São paulo: Blucher, 2003.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.