Arábia Saudita nega embargo e  diz que aumentará produção

                                   IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA


A Arábia Saudita declarou que não tem intenção de repetir um embargo de petróleo nos moldes daquele realizado em 1973, como na então famosa crise do petróleo. Essa declaração veio em meio ao agravamento da crise devido ao assassinato do jornalista Jamal Khashoggi. De acordo com o Reino, o petróleo será isolado de questões políticas, disse nesta segunda-feira o ministro da Energia saudita.

“Não há intenção”, disse Khalid al-Falih à agência russa de notícias Tass, quando perguntado se poderia haver uma repetição do embargo de petróleo.

Importantes parlamentares norte-americanos voltaram sua indignação para o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, no domingo, e disseram acreditar que ele ordenou a morte de Khashoggi, embora o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tenha mantido uma postura mais cautelosa.

Vários parlamentares norte-americanos sugeriram sanções pesadas sobre a Arábia Saudita nos últimos dias, enquanto o reino, maior exportador de petróleo do mundo, prometeu retaliar contra qualquer sanção com “medidas maiores”.

Para relembrar nosso leitor, a crise do petróleo de 1973 começou quando produtores árabes liderados pela Arábia Saudita colocaram um embargo de petróleo aos aliados ocidentais de Israel em sua guerra com o Egito, visando Canadá, Japão, Holanda, Reino Unido e Estados Unidos. Isso fez com que o preço do petróleo subisse em mais de 400%, colocando o mundo em recessão enorme.  

O ministro Khalid al-Falih, também revelou a possibilidade de que seu país eleve a produção para 11 milhões de barris por dia (bpd). Atualmente, os sauditas produzem 10,7 milhões de bpd. Analista da corretora PVM Oil Associates, Tamas Varga diz que o compromisso saudita pesa sobre os preços. Segundo Varga, o compromisso parece ser mais um aceno político, já que para o restante deste ano o mercado global parece equilibrado.

Analistas do Commerzbank apontam que uma alta na produção saudita para um “nível recorde” compensaria o corte esperado na oferta do Irã, alvo de sanções dos EUA que entram em vigor no início de novembro.

Diretoria de Projetos do Portal do Petroleiro
Graduando em Engenharia de Petróleo

FONTE:
[1] Matéria sobre o aumento de produção Saudita, pode ser encontrado em, http://www.tnpetroleo.com.br/noticia/petroleo-opera-em-baixa-apos-arabia-saudita-dizer-que-aumentara-producao/
[2] Matéria sobre declaração do Ministro Saudita em relação ao embargo, pode ser encontrada em, https://br.reuters.com/article/topNews/idBRKCN1MW1MF-OBRTP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.