alterações diagenéticas nos sedimentos carbonáticos

image

Durante a diagênese, sabemos que os sedimentos estão propícios a sofrerem diversas alterações. Os sedimentos carbonáticos em especial são um dos que tendem a sofrerem maior alteração diagenética, isso ocorre devido principalmente aos processos de substituição metassomática, que fazem com que o mineral envolvido seja substituído por outro. Quando não ocorre essa mudança, mas apenas um rearranjo das estruturas que já existem, ocorre então o processo de diferenciação.
Quando pensamos em processos diagenéticos, logo nos vem a cabeça alguns dos principais como cimentação, compactação, etc. Para sedimentos carbonáticos, não existe uma diferenciação muito grande em relação a isso. Temos então que os principais processos que atuam sobre esses sedimentos são: cimentação, compactação, dissolução, neomorfismo gradacional e degradacional e a substituição.
Os sedimentos carbonáticos  que são depositados recentemente, podem apresentar uma porosidade de até 80%. Em casos onde ocorre uma cimentação precoce sobre esse sedimento, em geral, se encontra um cimento aragonítico, já para uma cimentação em rochas mais antigas, o cimento encontrado é calcítico. Esses cimentos preenchem as cavidades que podem apresentar uma petrofábrica geopetal, isso pode ajudar a definir o topo e a base de camadas que estão muito deformadas.
A compactação dos sedimentos carbonáticos ocorre diferente do que encontramos por exemplo em arenitos. As areias carbonáticas sofrem com quase nenhuma compactação. Já as lamas sofrem com pouquissima compactação, o que dificilmente é encontrado em outros sedimentos. Esse fato pode ser atribuído a cimentação precoce das lamas carbonáticas, porém já foram encontradas situações opostas a isso.
O processo de dissolução ocorre com bastante frequência nos sedimentos carbonáticos. Geralmente a dissolução atua removendo conchas e fragmentos de esqueletos, levando assim ao aumento da porosidade.
O processo de neomorfismo gradacional corresponde ao aumento do numero de cristais nos sedimentos carbonáticos durante o tempo. É difícil detalhar como ocorreria este processo mas sabe-se que em alguns casos é devido a conversão da aragonita para calcita e, em outros casos, representaria a recristalização coalescente de uma lama carbonática.
O neomorfismo degradacional representa a regra geral do neomorfismo, alterando a dimensão e forma dos cristais. Em alguns casos especiais neste processo ocorre a micritização. Geralmente esse fato está ligado as algas perfuradoras, onde os furos provocados seriam preenchidos por calcita micritica.
O processo de substituição nos sedimentos carbonáticos ocorre com mais frequência a partir da dolomitização, onde o carbonato de cálcio é transformado em dolomita. Outras substituições também são encontradas como a silicificação e a fosfatização.

Luan Victor frança
Diretoria de projetor do portal do petroleiro
Graduando em engenharia de petróleo

Referência:

Suguio, K. Geologia sedimentar. São paulo: Blucher, 2003.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.